O Município do Caraá

DSC01857IMG_20150113_165231_174

CentroHistoricoRiodosSinos-A
max1222273115Fraga___Igreja....___acervo_prefeitura
Sem título-3

 

 

 

 

 

 

O Município de Caraá originou-se de Santo Antônio da Patrulha, sendo emancipado e decretado criado em 28 de dezembro de 1995, através da Lei Estadual nº 10.641. O Município foi instalado no dia 1º de janeiro de 1997. Com uma extensão de 292,5 km² de área, fica situado na Região Litoral Norte do Estado do Rio Grande do Sul, entre a serra, a metrópole e o mar, limitando-se, ao norte, com o Município de Maquiné; ao sul, Santo Antônio da Patrulha; a leste, com Osório; e a oeste, com Riozinho.

   

Os primeiros habitantes de Caraá foram os indígenas, que deram o nome à localidade devido à farta existência de um produto que servia de matéria-prima para seus artesanatos. Esse produto era uma planta denominada Caraá (taquara fina utilizada para ornamentação). Bem mais tarde chegaram os luso-açorianos, iniciando um povoamento esparso, principalmente nas trilhas de tropeiros que desciam a serra em busca das terras baixas do litoral para dirigirem-se a São Paulo. Sua colonização começou com a chegada dos imigrantes e com os incentivos do governo federal, transformando-se o lugar na chamada Vila Nova, em 1898, que levou mais progresso para o hoje município de Caraá, através dos muitos imigrantes, principalmente italianos, que nele estabeleceram-se.
Município eminentemente agrícola, tem como produção primária a cana-de-açúcar, típica da região, e a consequente fabricação artesanal do açúcar mascavo e da cachaça; os produtos hortigranjeiros, especialmente o repolho, a beterraba, o tomate, entre outros; as lavouras de médio porte de feijão, milho, fumo, arroz, aipim, batata doce; e as pequenas lavouras de subsistência, como convém a uma região tipicamente de minifúndio, somada ao bom parque de produção de suínos e gado bovino, completam a base econômica do município.
A composição étnica da população caraense é formada por uma mescla de várias raças, como alemães, portugueses, poloneses e grande maioria italiana. O município apresenta um relevo acidentado, com alguns vales, especialmente nas margens do Rio dos Sinos e Rio Caraá (principais rios), muito férteis. Toda área do município está inclusa na Bacia do Rio Jacuí, sendo que neste território está localizada a nascente do Rio dos Sinos.
A cobertura florestal original do município estima-se que seria em torno de 70% da área total. Existe um Decreto Municipal que mapeia 9.000ha de preservação ambiental na Nascente do Rio dos Sinos, que se estende até a localidade de Sertão do Rio dos Sinos e a divisa com o município de Riozinho.
No território rural caraense, predominam as práticas agrícolas e a noção de ruralidade, ou seja, as características mais gerais do meio rural: a produção territorializada de qualidade, a paisagem, a biodiversidade, a cultura e certo modo de vida, identificadas pela atividade agrícola, a lógica familiar e a cultura comunitária. A região é interiorana e modesta, mas apresenta características fundamentais para uma boa receptividade ao segmento turístico. A população caraense é acolhedora, solidária e cultivadora dos costumes e culturas de suas raças, contemplando com autenticidade os fatores culturais, por meio de resgate das manifestações e práticas regionais, como o folclore, os trabalhos manuais, os “causos”, a religião e a gastronomia, e principalmente, primando pela conservação do ambiente rural.
O município de Caraá – por seu relevo e pela diversidade cultural; oferta de produtos caseiros; plantio de produtos sem agrotóxicos; propriedades abertas para visitação ao público – conta com características agrícolas que conferem ao mesmo um potencial importante voltado para o Turismo Rural. Por suas belas paisagens – relevos, morros, rios, cascatas, principalmente pela nascente do Rio dos Sinos, com quedas d’água de mais de 120m, localizada em área de preservação ambiental; propriedades ecológicas; camping com quadras esportivas; rios para banhos; rodas d’água; pontes pênseis; reserva indígena; pousada à beira do Rio dos Sinos, com locais para descanso, salão de jogos, comida caseira e sistema calefação; campos esportivos – o município apresenta potencial para o Turismo de Aventura e Ecológico, tipificado pela utilização dos patrimônios natural e cultural dentro de um princípio de preservação ambiental e de respeito ao ecossistema, sem comprometer sua potencialidade e sustentabilidade econômica. O município também reflete potencial voltado para o Turismo Religioso, uma vez que, anualmente, ocorre a Romaria em Louvor a Nossa Senhora das Lágrimas, Santuário com réplica da pintura da Madonna Delle Lacrime, da Itália, considerada a nível estadual, onde acontece a peregrinação, com a realização de itinerários e percursos de cunho religioso.

Fonte: www.caraa.rs.gov.br